Portal da Cidade Igrejinha

DESAFIOS

Paciente com Covid-19 em Igrejinha explica com detalhes a manifestação da doença

Com o intuito de ajudar, prestando informações à comunidade, a jovem de 27 anos relata detalhadamente seus sintomas e sua rotina de recuperação.

Postado em 27/05/2020 às 17:30 |

A jovem igrejinhense de 27 anos de idade, que testou positivo para Covid-19 na última terça-feira (26), confirmando sua infecção pelo novo Coronavírus, em contato com a equipe do Portal da Cidade, relatou detalhadamente a manifestação da doença em seu organismo.

Segundo relatos da jovem, que é moradora de Igrejinha, no dia 15 de maio (sexta-feira) ela teve contato com uma pessoa portadora do vírus, porém essa pessoa era assintomática (que não exibe sintomas de doença).

Três dias depois, na segunda-feira (18), a jovem sentiu uma leve dor de cabeça, muito semelhante a dores de um resfriado comum ou uma sinusite. "Como tenho sinusite, achei que fosse isso", disse ela.

Depois de 4 dias, na sexta-feira, 22 de maio, a jovem "perdeu" os sentidos de olfato e paladar e estranhou, pois das outras vezes que estava com sinusite, não tinha lembranças da presença destes sintomas.

Nos dias 23 e 24 de maio, a paciente apresentava tosse com secreção e não tosse seca, como seria o "normal" do vírus.

No mesmo dia, domingo (24), a pessoa que havia tido contato com a jovem no dia 15 de maio, informou a ela, que tinha testado positivo para a doença. Imediatamente, ao tomar conhecimento da informação, por vontade própria, a paciente isolou-se domiciliarmente e entrou em contato com os serviços de saúde, comunicando todo o ocorrido. A jovem frisou ainda que, em suas saídas, sempre procurava fazer o uso de máscara e que estava seguindo as orientações das autoridades sanitárias à risca.

Na última segunda-feira (25), a paciente foi realizar a coleta de exames para descobrir se também estava portando o vírus. Em um primeiro teste rápido, o resultado foi negativo. Foram colhidas então, amostras de sangue para exames como hemograma e RT-PCR (que é considerado o padrão-ouro no diagnóstico da COVID-19, cuja confirmação é obtida através da detecção do RNA do SARS-CoV-2 na amostra analisada).

Além das coletas, a paciente se submeteu ao exame de tomografia computorizada (TC) de tórax, para auxiliar no diagnóstico da possível doença.

Durante a última terça-feira, 26 de maio, o laboratório responsável pela testagem emitiu resultado positivo para Covid-19, comprovando a infecção por SARS-CoV-2.

Rotina de Recuperação

Por orientação de um amigo fisioterapeuta, a paciente já havia iniciado exercícios caseiros para o estímulo do pulmão. E é o que continuo fazendo Uns 10 minutos pela manhã e uns 10 minutos a tarde

— "Os exercícios são de assoprar e encher balão e/ou com um canudo, assoprar em um copo com água. Pois isso estimula o pulmão, fazendo ele expandir", relata.

— "Também recebi a orientação de não ficar somente deitada, devo permanecer com o corpo semi-elevado. Caminhar (dentro de casa mesmo), fazer algum exercício que aumente a frequência respiratória, forçando meu pulmão a "trabalhar", além de manter uma alimentação saudável, fazer a ingesta hídrica com frequência".

— "Hoje, estou no terceiro dia de isolamento total. Me sinto muito bem, como se tivesse apenas um resfriado. Sem dores de cabeça, sem febre em nenhum momento, sem dores no corpo ou dificuldade para respirar. Continuo com paladar e olfato prejudicados, porém já apresentando melhora. Estou fazendo o uso de duas medicações que fazem parte do protocolo, um antibiótico e um antiviral. É importante ressaltar, que o vírus age de diferentes maneiras no organismo de cada pessoa", completa a jovem.

De acordo com os relatos da paciente, lhe foram prescritas medicações para dor e febre, além de um antialérgico, os quais não houve necessidade de fazer uso.

— "Os medicamentos, usados em conjunto, causam um desconforto e uma dor leve no estômago, mas nada insuportável para meu organismo. O desconforto aparece logo após a ingestão e depois passa."

Na tentativa de tranquilizar a todos, a paciente informa não fazer uso de transporte público e deixa claro que seus contatos são estritamente familiares. Não visita amigos e sequer mantém contatos com pessoas na rua.

Fonte:

Receba as notícias de Igrejinha no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário