Portal da Cidade Igrejinha

BUSCA E APREENSÃO

Polícia Civil deflagra operação que investiga quadrilha em Parobé

A quadrilha, especializada em adulteração de veículos e falsificação de documentos, possuía conexões com grupos criminosos do estado de São Paulo.

Publicado em 22/09/2022 às 06:45
Atualizado em

(Foto: Divulgação / PC)

Nesta quinta-feira (22), a Polícia Civil do RS, por intermédio da Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes de Roubo de Veículos (DRV), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), com apoio da Corregedoria-Geral do Detran e da Polícia Civil de SP, deflagrou operação policial com objetivo de reprimir os crimes de associação criminosa, falsificação de documentos públicos, adulteração de sinais identificadores e receptação de carros roubados.

Foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão nas cidades de Porto Alegre, Alvorada, Viamão, Gravataí, Parobé e São Francisco de Paula, no RS, e na cidade de São Paulo/SP. Restaram apreendidos, entre outros objetos, R$ 15.800,00 em espécie, diversos celulares e documentos veiculares.

As medidas judiciais cautelares executadas hoje são decorrentes de investigações que se iniciaram há cerca de cinco meses, quando chegou ao conhecimento da Polícia Civil a existência de uma quadrilha especializada no cometimento de adulteração de veículos e falsificação de documentos públicos. A primeira ocorrência que se tem registro foi registrada no início do mês de abril, quando dois homens foram presos fabricando placas falsificadas, as quais seriam utilizadas para clonagem de veículos roubados.

Na sequência da investigação, a Polícia Civil realizou ações que demonstram que a quadrilha possui fortes conexões com grupos criminosos do estado de São Paulo. Apurou-se que boa parte do material para clonagem, especialmente as placas em branco, eram desviadas da capital paulista e entregues por correio para os criminosos do Rio Grande do Sul.

Os investigados respondem a Inquérito Policial que apura a prática dos delitos, em tese, de associação criminosa, adulteração de sinais identificadores, receptação e falsificação e uso de documento falso.

Divulgação / PC

Fonte:

Receba as notícias de Igrejinha no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário