Portal da Cidade Igrejinha

febre amarela

Vai viajar para fora do País?

Busca por certificado internacional de vacinação provoca espera de até três horas em Porto Alegre

Postado em 30/01/2018 às 10:51 |

Dose está disponível na rede municipal de saúde em Porto Alegre (Foto: internet)

Atendimento passará a ser realizado apenas para aqueles que fizerem agendamento pela internet. Coordenação pede que população verifique a necessidade de emissão do documento.
Cerca de 500 pessoas têm procurado diariamente a coordenação de vigilância sanitária no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, em busca do Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP), o que tem provocado filas de até três horas. O aumento na procura acontece após os casos de febre amarela no país.
Conforme a chefe da Coordenação de Vigilância Sanitária de Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegados (CVPAF) de Porto Alegre, Izaura do Amaral Streit, na maioria dos casos as pessoas buscam o documento sem necessidade.
"Acontece que com esses casos em São Paulo, no Sul da Bahia e em Minas Gerais, as pessoas começam a procurar [a carteira] mesmo quando não vão fazer viagens internacionais. Ressaltamos que é importante que a pessoa esteja protegida, mas que não é necessária a emissão do certificado", afirma Izaura.
E não são todos os países que exigem o certificado. A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulga lista, mas também é possível fazer essa verificação na página da Agência Nacional de Vigilância Sanitária(Anvisa).
Por conta da situação, a partir de quinta-feira (1º) serão atendidas apenas as pessoas que fizerem o agendamento para emissão do documento pela internet, por meio da página da Anvisa, onde constam todas as informações necessárias sobre o certificado.

Dois casos suspeitos no RS

No Rio Grande do Sul, conforme a Secretaria Estadual de Saúde, foram registrados apenas dois casos suspeitos de febre amarela nas cidades de Portão e Dois Irmãos, mas ainda sem confirmação.
Ao longo de 2017 foram 42 casos suspeitos, todos com resultados negativos para a doença. Não são registradas infecções por febre amarela silvestre desde 2009. Em áreas urbanas não são registrados casos desde 1942. Em Porto Alegre, mais de 12 mil pessoas foram vacinadas contra a doença em 2018.
Existem três postos da Anvisa para o atendimento no Rio Grande do Sul - Porto Alegre, Uruguaiana e Rio Grande). No entanto, com o agendamento feito pelo site, o viajante pode retirar a carteira na capital. Outros locais, como clínicas particulares também emitem o documento. Mais informações sobre locais, horários de funcionamento e endereços dos Centros de Orientação ao Viajante podem ser obtidas aqui.

Fonte:

Deixe seu comentário