Portal da Cidade Igrejinha

SAÚDE

Setor de suplementos alimentares vai ter regulamentação da Anvisa

Anvisa começou a fazer consulta pública e ainda em 2018 vai definir novas regras para os fabricantes com mais informações aos consumidores.

Postado em 13/03/2018 às 06:20

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária vai regulamentar, ainda em 2018, os suplementos alimentares tão consumidos em academias de ginástica. (Foto: Divulgação)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária vai regulamentar, ainda em 2018, os suplementos alimentares tão consumidos em academias de ginástica.

Todo mundo se mexendo em busca de mais saúde. Só que, além de exercício, muita gente usa os suplementos alimentares na dieta - produtos com substâncias como vitaminas e proteínas.

A Luísa diz que o dia a dia ficou mais fácil: “Sinto a mesma coisa que tivesse comendo um bife de proteína. A mesma coisa só que mais prático. A proteína você só toma, consegue carregar para qual lugar”.

A oferta é grande, mas as informações nutricionais nas embalagens geralmente são imprecisas. É por causa dessa variedade, que muitas vezes confunde, que a Anvisa decidiu fazer uma regulamentação para o setor. Hoje, na legislação sanitária, não existe uma regulamentação específica para os suplementos alimentares.

A Anvisa começou a fazer consulta pública e ainda em 2018 vai definir novas regras para os fabricantes. “A expectativa é que o consumidor tenha informações mais claras, que ele tenha acesso a produtos de mais qualidade, produtos seguros, e que ele consiga ter clareza de fato o que aquele produto está entregando e qual é a alegação, qual alegação relacionada àquela substância, o que ele pode esperar de resultado”, explicou Talita Lima, gerente de alimentos da Anvisa.

O nutricionista Leonardo Rocha diz que as regras vão trazer mais segurança para o consumidor e para os profissionais. “Para que você não compre gato por lebre. E que gente tenha certeza de que está prescrevendo a quantidade de nutrientes, a quantidade realmente que o paciente vai precisar”, disse.

E aí vai um alerta: nada de comprar suplemento sem orientação. É um risco para a saúde. E nas lojas, mais comum do que se imagina. “Entre 60% e 70% dessas pessoas vêm sem recomendação alguma e eles não sabem o perigo que isso pode acarretar. Às vezes uma pessoa sem recomendação compra um produto que tem lactose e essa pessoa pode ser intolerante a lactose”, disse o supervisor de loja Mateus Frayner.

Mariana sabe disso. Há cinco anos usa suplemento recomendado por um profissional. “A gente tem que ter sempre um auxílio, sempre pessoas que sabem mais para auxiliar a gente”, disse a servidora pública Mariana Nóbrega.

Fonte: G1

Deixe seu comentário