Portal da Cidade Igrejinha

DIAGNÓSTICOS

Moinhos de Vento terá laboratório próprio para testagem de COVID-19

Investimentos em nova estrutura e projeto do PROADI-SUS ampliarão capacidade de diagnóstico, garantindo resultados de exames em 24 horas.

Postado em 06/04/2020 às 13:10 |

(Foto: Divulgação / HMV)

(Foto: Divulgação / HMV)

O Hospital Moinhos de Vento deve inaugurar em até duas semanas o Laboratório de Biologia Molecular para COVID-19. A estrutura, instalada dentro do complexo, permitirá à instituição obter em aproximadamente 24 horas os resultados de exames para diagnóstico da infecção pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2). A intenção é realizar, por dia, até 200 testes por biologia molecular (RT-PCR), feitos a partir da análise de secreção respiratória. Serão atendidos pacientes das redes privada e pública de saúde, além de colaboradores com suspeita da doença.

O superintendente executivo do Hospital Moinhos de Vento, Mohamed Parrini, destaca que a nova estrutura garantirá mais agilidade no resultado dos exames realizados na instituição, que estão levando entre dois e quatro dias para retornarem dos laboratórios. “A intenção é nos tornarmos autossuficientes em relação aos testes de COVID-19, ampliando ainda mais a nossa parcela de colaboração à comunidade gaúcha em meio à pandemia”, destaca Parrini. Por meio do PROADI-SUS, a instituição fará testagens em pacientes da rede pública, contribuindo para reduzir a fila de testes represados no Laboratório Central do Estado (Lacen).

O investimento no novo laboratório soma R$ 1 milhão – sendo aplicados R$ 750 mil na aquisição de equipamentos e R$ 250 mil na reforma do espaço. “Estamos recrutando pesquisadores e técnicos reconhecidos na comunidade científica e no mercado para reforçar a nossa equipe. O laboratório também nos permite iniciar uma nova pesquisa, pelo Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (PROADI-SUS), para entender melhor a COVID-19 e avaliar a acurácia de testes rápidos”, conclui o superintendente, ressaltando que o estudo partirá da testagem de mais de mil pacientes.

Exames mais seguros

De acordo com o coordenador institucional de pesquisa do hospital, Paulo Pitrez, o método de exame por RT-PCR para doenças infecciosas é considerado o “padrão-ouro” para diagnóstico da COVID-19. Ou seja: garante mais sensibilidade e segurança em relação ao de sangue, pois detecta uma porção do material genético em vez dos anticorpos – que levam mais tempo para ser produzidos pelo paciente. “Essa técnica é recomendada por órgãos nacionais e internacionais, como a Organização Mundial da Saúde (OMS), pois reduz substancialmente a possibilidade de termos resultados falso-negativos”, detalha Pitrez, que é médico pneumologista pediátrico.

Os testes rápidos, por coleta de sangue, ainda serão aplicados pelo hospital. O objetivo é realizar a triagem de pacientes suspeitos de infecção em casos que já apresentam sintomas. O método é similar aos testes rápidos de gravidez. “Nesse caso, o resultado sai em poucos minutos, e o exame é realizado com uma gota de sangue no mesmo local onde o paciente está sendo atendido, seja na emergência ou em unidades de internação. O teste servirá para fazermos um primeiro filtro no diagnóstico, particularmente naqueles casos que não necessitam de hospitalização", pontua Pitrez.

Outro ganho que os testes rápidos trarão ao sistema de saúde está na força de trabalho. Isso porque, com a aplicação de testes em colaboradores, será possível evitar que profissionais que não têm infecção por coronavírus sejam isolados em quarentena. “Muitas vezes, neste momento da pandemia, isolamos em quarentena funcionários por apresentarem tosse ou dor de garganta, por exemplo. Tais exames permitirão saber rapidamente se a pessoa está com COVID-19 e, assim, manter o nosso quadro o mais completo possível”, salienta Mohamed Parrini.

Laboratório funcionará no Bloco C

O Laboratório de Biologia Molecular funcionará no antigo Banco de Sangue, no Bloco C do Hospital Moinhos de Vento. Contará com espaço para recebimento das amostras, sala para extração do material genético do vírus, de preparo dos reagentes e de amplificação – ambiente onde será instalado o equipamento que indica se há ou não a presença de vírus no exame. A estrutura está passando por ampla reforma para seguir os requisitos da Vigilância Sanitária da Prefeitura de Porto Alegre. A previsão é dar início às atividades em no máximo 14 dias.

Mais um reforço para a rede pública

Além dos 200 testes por dia que serão realizados no novo laboratório, uma parceria do Hospital Moinhos de Vento com a Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA) vai garantir a realização de mais 150 exames de diagnóstico de COVID-19 por dia para o SUS e o monitoramento da epidemia no estado. As duas instituições estão aportando os recursos necessários para a operação de outro laboratório, localizado na universidade. Essa iniciativa tem o apoio do Ministério da Saúde, por meio de projeto do PROADI-SUS. Além de aumentar a capacidade de diagnóstico para o Lacen, os pesquisadores avaliarão as diferentes variedades do novo coronavírus circulantes no Rio Grande do Sul.

Fonte:

Deixe seu comentário