Portal da Cidade Igrejinha

EDUCAÇÃO EM PAUTA

Prefeitos da região elaboram documento pedindo retomada das aulas presenciais

Região 06 encaminha documento de cogestão para volta às aulas e aguarda somente decisão judicial ou mudança de bandeira para reabrir escolas.

Postado em 26/04/2021 às 14:30 |

(Foto: Divulgação / PMP)

Em reunião na manhã desta segunda-feira, 26, na Prefeitura de Parobé, prefeitos e a área jurídica dos municípios integrantes da Região R06 (Taquara, Igrejinha, Parobé, Riozinho, Rolante, Três Coroas e Cambará do Sul) elaboraram um documento de cogestão, da bandeira preta para a vermelha, que abre a possibilidade do retorno das aulas presenciais de forma híbrida para a educação infantil e o primeiro e segundo ano do ensino fundamental, da rede pública e privada, além do retorno de cursos profissionalizantes, de idiomas ente outros cursos privados.

Embora haja um grande impasse judicial sobre a retomada das atividades presenciais de ensino - cuja sessão de julgamento no TJRS foi antecipada para esta segunda (26), às 18h -, o envio do documento da cogestão para o Estado é uma medida para garantir agilidade no retorno das aulas, caso a Justiça assim permita.

Segundo o prefeito de Igrejinha, Leandro Horlle, a volta às aulas, seguindo todos os protocolos sanitários e de segurança, é fundamental para o sadio e regular desenvolvimento das crianças. “Chegamos a abrir nossas escolas no início do ano, e estamos preparados para receber a comunidade escolar com segurança. Muitas crianças contam com o apoio da escola e, para muitos alunos, a merenda é a mais importante refeição do dia. O convívio com outras crianças, a rotina, e o contato presencial com o professor contribui com o desenvolvimento da criança, e entendemos como essencial esse retorno, seguindo, obviamente, todos os protocolos sanitários.”.

Segundo o prefeito de Parobé e presidente da Ampara, Diego Picucha, é de total interesse dos prefeitos da região que sejam retomadas as aulas presenciais, sendo que cada município já está preparado há tempos com seus planos de contingência que contemplam todas as medidas necessárias para a retomada das atividades, seguindo todos os protocolos relativos ao cuidado a saúde dos estudantes e dos profissionais de educação.

"Nós, prefeitos e gestores municipais de educação e de saúde, fizemos a nossa parte. Dependemos agora somente da decisão judicial que será emitida ainda hoje, até as 18h, para que possamos retomar as aulas. Outra alternativa seria o governador do Estado alterar os índices para a definição da bandeira, retornando aos patamares vigentes em fevereiro, o que permitiria esse retorno. Infelizmente, vivemos esse período de insegurança jurídica, que não nos permite planejar e executar com segurança as ações necessárias em relação a educação e, sem sombra de dúvidas, quem perde com isso é a comunidade, em especial nossos estudantes destas séries iniciais, que estão em período de alfabetização e que tem mais dificuldade de se adaptar ao ensino à distância”, define Picucha.

Fonte:

Receba as notícias de Igrejinha no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário

Outras notícias

data-matched-content-ui-type="image_stacked" data-matched-content-rows-num="2" data-matched-content-columns-num="3">