Portal da Cidade Igrejinha

CONTRIBUIÇÃO

Feevale produz EPIs e roupas de cama para auxiliar no combate ao Coronavírus

Materiais serão doados a hospitais da região do Vale do Sinos.

Postado em 03/04/2020 às 16:00 |

Equipamentos estão sendo produzidos no Laboratório de Moda da Instituição. (Foto: Eduardo Bettio / Universidade Feevale)

A Universidade Feevale segue contribuindo no combate ao novo Coronavírus. Desde a útlima terça-feira, 31, por meio da Diretoria de Inovação em conjunto com o curso de Moda, a Instituição iniciou a produção de equipamentos de proteção individual (EPIs) para profissionais de saúde e roupas de cama (lençol e fronha), que, posteriormente serão doados a hospitais do Vale do Rio dos Sinos. A partir da próxima semana serão confeccionados, por acadêmicos, docentes e voluntários no Laboratório de Moda da Universidade, 30 kits de calça e jaleco cirúrgico, 100 kits de lençol e fronha e 1.000 máscaras.

Para a produção destes materiais, a Feevale contou com a parceria de três empresas da região. A primeira ação solidária veio da Dublauto Gaúcha, empresa instalada na unidade do Feevale Techpark de Campo Bom e que desenvolve diversos produtos com nanotecnologia. Ela doou cerca de 6.000 metros de tecido poliéster e 1.500 metros de malha de bambu de diversas cores para a confecção das unidades das calças e jalecos cirúrgicos e das roupas de cama. Além da Dublauto, a empresa Rita Corrêa dos Santos Jaquetas contribuiu com a doação de tecidos para a confecção do material.

Para ajudar nessa força tarefa, a Feevale contou também com o apoio do Sicredi. Com isso, a Universidade conseguirá adquirir tecido para fabricar 1.000 máscaras de tecido, outra necessidade dos serviços públicos de saúde da região.

A diretoria de Inovação da Feevale, Daiana de Leonço Monzon, explica ainda que os kits de roupas cirúrgicas servirão para que os profissionais da saúde possam substituir as suas roupas antes de ingressarem nos hospitais. “Com esse equipamento, os profissionais de saúde vão poder trabalhar tranquilamente nos ambientes hospitalares, onde circula o vírus, e ao saírem, poderão colocar novamente a sua roupa, evitando maior disseminação do Coronavírus”, destaca.

Fonte:

Deixe seu comentário