Portal da Cidade Igrejinha

EDUCAÇÃO

Uso da tecnologia permite a continuação do semestre letivo na Feevale

Em meio ao surto de Coronavírus, Instituição realiza aulas em ambiente virtual com todos os seus alunos.

Postado em 20/03/2020 às 17:14 |

Acadêmica Eduarda a continuidade do calendario escolar (Foto: Divulgação / Feevale)

Mesmo com o surto de Coronavírus, a Universidade Feevale não suspendeu as aulas. Desde a noite da última segunda-feira, 16, a instituição de ensino reprogramou o formato das disciplinas presenciais para o ambiente virtual de aprendizado (AVA), com o suporte e a expertise que a Instituição possui com a Feevale Digital, lançada no ano passado.

A Instituição tem se caracterizado, nos últimos anos, pelo uso intensivo de novas tecnologias educacionais e, também, pelo foco na inovação. Segundo o reitor da Feevale, Cleber Prodanov, as ferramentas utilizadas permitem o acesso dos alunos aos conteúdos das disciplinas de maneira fácil, ágil e com qualidade, o que auxiliou a Universidade a manter as aulas, mesmo não havendo o contato em sala entre alunos e professores. “Agora, para enfrentar essa crise, essa pandemia mundial do Coronavírus, foi muito importante a nossa expertise, nosso conhecimento e as ferramentas de que dispomos para, simplesmente, virarmos a chave”, destaca.

Por meio do Blackbord, o ambiente virtual de aprendizado (AVA) utilizado pela Feevale, diversas ferramentas e funcionalidades estão disponíveis para disseminar os conteúdos das disciplinas. Neste momento, entre as mais usadas está o Collaborate (ferramenta de web conferência do Blackboard), que possibilita o contato, ao vivo, entre alunos e professores. Além do contato e visualização instantâneos, ela permite a todos conversarem e questionarem no chat, sendo que o docente pode compartilhar a tela para explicações, demonstrações e correções de atividades.

O professor Alisson Coelho, do curso de Jornalismo, revela que a infraestrutura oferecida pela Instituição é muito boa e a experiência, por mais que repentina, “está possibilitando uma nova maneira de transmitir o conteúdo, com foco no aprendizado do aluno e na qualidade do ensino em um período adverso”. “O retorno dos alunos está sendo muito positivo, eles parecem ter entendido o momento e a necessidade de fazer as aulas no modelo digital. Também gostaram do formato ao vivo e mostraram compreensão do conteúdo”, enfatiza.

A coordenadora do curso de Arquitetura e Urbanismo, Luciana Néri Martins, diz que o mais lhe chamou a atenção foi a criatividade com que os professores desenvolveram as suas aulas, sendo muitas de formas descontraída e explorando todas as utilidades do Blackboard, o que tornou o momento de muito aprendizado e experimentações. “ Todos eles se superaram, descobriram apps para ensinarem desenho, colocaram o celular para filmar em um local, e usaram o computador como quadro, na qual o aluno via o professor desenhando, conseguiam assessorar os trabalhos de final de graduação, entre outros. Cada um ao seu modo, buscaram soluções e saíram da zona de conforto, em que todos aprenderam, se reinventaram, e buscaram alternativas para engajar os alunos” conta a docente.

Entre os acadêmicos que aprovaram as medidas pelo ensino a distância, está a acadêmica do 6º semestre do curso, 7º semestre do curso, Eduarda Müller Spanevello. Ela revela que a presença do professor, mesmo que de forma não presencial, facilitou muito a compreensão de conteúdos e fez com que a aula fluísse de maneira muito natural. “A solução digital da Feevale para o momento que estamos vivenciando agora está sendo muito positiva, garantindo que nós, alunos, possamos continuar nossos estudos de forma segura”, ressalta.

Já a estudante do 6ª semestre de Arquitetura e Urbanismo, Tauane Reuter Brocker, que a princípio tinha certa resistência, ficou impressionada com o empenho e a fluidez com que os professores continuaram a disseminar o conteúdo. “Minha primeira aula neste formato foi de Sistemas Estruturais, disciplina de cálculo. Conseguimos resolvê-los todos pelo ambiente virtual, e, inclusive, consegui interagir com o professor tirando minhas dúvidas”, contou. “Apesar do meu curso ser bastante prático com assessoramentos de projetos que temos que desenvolver, os professores estão conversando conosco, procurando achar a melhor forma de proceder e passarmos por isso sem que sejamos prejudicados”, detalha.

Para o reitor, o mais importante é que a educação continua acontecendo, o conhecimento continua sendo disseminado, com ferramentas do século XXI e ferramentas tecnológicas de educação a distância com a Feevale Digital. “Essa é uma vitória da Universidade e de todos que trabalham para que ela consiga, de maneira tecnológica, possibilitar o acesso aos alunos o acesso remoto ou presencial. Não importa a plataforma, importa é que continuamos, mesmo em momentos de crise como esse”, complementa Prodanov.

Migração para o digital

Como apoio às aulas presenciais, a Feevale trabalha com Ambiente Virtual de Aprendizado (AVA) desde 2007. A partir de 2015, a Instituição passou a utilizar o Blackboard, que permite a organização dos planos de ensino por temáticas e as temáticas em aulas. Dessa forma, o aluno dos cursos presenciais recebe uma organização semelhante àquela dos alunos da Feevale Digital, com o acesso às mesmas ferramentas e funcionalidades, como o diário de classe eletrônico, ferramentas de web conferências (Collaborate), exercícios e testes on-line e várias outras que compõem o Blackboard.

Em 2019, com a estruturação dos currículos da Feevale Way, todas as disciplinas precisaram ter os seus conteúdos teóricos e materiais de estudos disponibilizados no AVA. “Com essa organização, a Feevale migrou as aulas presenciais imediatamente para o ambiente virtual quando foi necessário. Antecipando a possibilidade de migração, criamos um 'guia rápido' para os professores que não utilizam com frequência todas as funcionalidades do Blackboard, permitindo que possibilitem aos alunos a outras propostas de interação mútua e engajamento”, explica a pró-reitora de Ensino, Angelita Renck Gerhardt.

Ainda conforme Angelita, o monitoramento mostrou que os professores e alunos se adaptaram muito bem ao formato. “Ele permite praticamente todas as possibilidades da aula presencial, como as atividades em grupo, discussões em fóruns, registros em blogs, anotação em diários do aluno, construção de portfólios, exercícios com correção ao vivo, trabalhos individuais ou em grupos com correção e feedback do professor”, complementa.

Colaboração entre os docentes

O momento da mudança das aulas presenciais para o digital foi marcado pelo momento de colaboração entre os docentes da Feevale. O professor Coelho, que possui familiaridade com a ferramentas do Balckboard, observou que havia colegas não possuíam tanta familiaridade com o sistema.

Para ajudar, ele resolveu fazer um vídeo tutorial para facilitar o uso e a compreensão sobre o sistema, que circulou rapidamente entre os professores. “A transferência das aulas para o digital foi instantânea e precisávamos dar aulas no mesmo dia em que houve o anúncio. O mais importante, no entanto, é que estamos conseguindo ministrar as nossas aulas com qualidade, potencializando as possibilidades do digital e nos ajudando uns aos outros, entre os colegas professores”, pondera. “A colaboração e a união entre os colegiados foi algo que também me surpreendeu de forma muito positiva. Percebi que somos um colegiado unido, pois, ao invés do isolamento, quebramos barreiras”, finaliza a professora Luciana.

Fonte:

Deixe seu comentário