Portal da Cidade Igrejinha

CRISE ECONÔMICA

Paquetá confirma demissões de funcionários em função da crise mundial

Em nota, calçadista confirma desligamentos como medida adotada para adequação das plantas à nova realidade trazida ao setor em função da pandemia.

Postado em 03/04/2020 às 17:25 |

(Foto: Divulgação / Paquetá)

Com as esteiras de produção paradas, o setor calçadista segue sofrendo com a pandemia do novo coronavírus. Na manhã desta sexta-feira (3), a Paquetá confirmou, em nota, a demissões de funcionários em função da crise mundial gerada pela Covid-19. A calçadista, que teve o processo de Recuperação Judicial aprovado no ano passado, não detalhou a quantidade, nem as unidades em que houve cortes.

O presidente do Sindicato dos Sapateiros de Sapiranga e Região, Júlio Cavalheiro Neto, entrentanto, revela que 297 funcionários vão ser demitidos. "Ontem (quinta-feira) à tarde, a gestora da área de Recursos Humanos voltou a conversar comigo e ela disse que a empresa decidiu que 297 pessoas vão ser demitidas da unidade de Sapiranga e que as atividades da filial de Teutônia seriam encerradas. Além disso, vão reduzir a jornada de trabalho e o salário em 25% conforme a Medida Provisória anunciada pelo governo federal", revela o líder sindical, ao dizer que nenhum funcionário teria procurado o sindicato até o final da manhã desta sexta-feira."Mas sabemos que desde ontem alguns colaboradores vêm sendo demitidos por WhatsApp."

Confira o posicionamento enviado pela calçadista:

“Paquetá, seguindo - infelizmente - um movimento inevitável do setor calçadista, atingido pela atual crise mundial gerada pela pandemia do COVID-19, realizou demissões de funcionários.

Essa medida foi adotada para adequação das plantas fabris à nova realidade que está sendo trazida ao setor calçadista pela crise. A empresa está desligando funcionários relacionados à sua capacidade fabril ociosa, sem qualquer impacto nas operações rotineiras.

Essa medida não possui relação com recuperação judicial da empresa, que segue seu curso normal, aguardando redesignação de Assembleia-Geral de Credores, que foi suspensa em razão da impossibilidade de reunião dos credores causada pela pandemia.”

Fonte:

Deixe seu comentário